RECANTO DE AMOR


10/06/2008


AMOR CRIATIVO

Conta um jovem rapaz, que seus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.

A regra do jogo era simples; um tinha que escrever a palavra "Neoqeav" num lugar inesperado para outro encontrar. Assim que alguém encontrasse a palavra, deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.

Eles se revezavam deixando "Neoqeav" escrita por toda a casa. Escreviam com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse.

Por vezes, um dos dois se surpreendia com a palavra "Neoqeav" escrita na janela embaçada pelo sereno.

Escrita no vapor deixado no espelho depois de uma ducha quente, a palavra iria reaparecer para o próximo a tomar banho.

Uma vez, a vovó desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqeav" na última folha e enrolou tudo de novo.

Não havia limites para onde a palavra pudesse surgir. Pedacinhos de papel com "Neoqeav" apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.

Bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos ou deixados debaixo dos travesseiros.

"Neoqeav" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa quanto da mobília. Seu relacionamento era baseado em afeição apaixonada, como pouca gente tem a felicidade de experimentar.

O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam. Roubavam beijos um do outro cada vez que se esbarravam, naquela cozinha tão pequena.

Sua afinidade era tanta, que um era capaz de completar a frase inacabada do outro. Todos os dias resolviam, juntos, as palavras cruzadas do jornal.

Antes de cada refeição eles se reverenciavam, davam graças a deus por terem uma família maravilhosa, rogando bênçãos para continuarem sempre unidos.

Mas uma nuvem escura surgiu na vida do casal: a avó tinha câncer de mama. A doença já havia aparecido dez anos antes.

Como sempre, o esposo estava com ela a cada momento. Ele a confortava quando precisava ficar de repouso em seu quarto amarelo, que ele havia pintado dessa cor para que parecesse a luz do sol.

O câncer debilitava cada vez mais o corpo da nobre matrona. Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do companheiro, eles iam à igreja toda manhã.

A fraqueza chegou a tal ponto, que ela não podia mais sair de casa.

Por algum tempo, o avô ia à igreja sozinho, rogando a deus para zelar por sua esposa.

Mas, um dia, o que todos temiam aconteceu: a vovó partiu.

"Neoqeav" foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do seu funeral.

Quando os amigos se retiraram, as tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram para agradecer a deus a bênção de ter desfrutado da convivência de alguém tão nobre.

O esposo ficou bem junto do caixão e, após um suspiro demorado, começou a cantar para ela. Com os olhos marejados de lágrimas de profunda emoção, a música surgiu como uma canção de ninar, que brotava das profundezas da alma.

O neto conta que jamais irá esquecer daquele momento. Porque ele sabia que mesmo sem poder entender completamente a profundeza daquele amor, tinha tido a ventura de testemunhar a sua grandeza.

A esta altura, você deve estar se perguntando: "mas o que significa Neoqeav?", não está?

Pois bem, "Neoqeav" é uma palavra composta pelas iniciais da frase: NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCÊ.

E, certamente, onde que se encontre hoje, aquele casal  continua a jogar esse jogo criativo. Um jogo que nem a morte nem a distância conseguem evitar.

 

Escrito por Principe Anjo Negro às 09h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/06/2008


SE O AMOR PUDESSE GRITAR


 

    Não sei dizer se é a falta do tempo, ou não querer perdê-lo, que nos leva a buscar coisas prontas ou pelo menos que nos dêem o menos trabalho possível. É como se quiséssemos cortar caminho para chegar ao mesmo ponto que o coração visa.
    No nosso relacionamento com outras pessoas temos também uma certa tendência a, ao invés de construir relações, querer encontrar coisas feitas, situações prontas e que nos dêem segurança. Construir significa ter trabalho, empenhar-se, dar de si e, por que não, ceder e perder-se um pouco na busca de um encontro profundo.
    Nos lamentamos pelo que não foi construído para nós e nos esquecemos do nosso poder de reparar, recuperar e reconstruir. Se temos um sonho, por que esperar que outros ponham as escadas no caminho para que subamos às nuvens?     Colocando, nós, cada degrau, saberemos onde estaremos pisando.
    Aquilo que exige de nós tempo e esforço merecerá uma alegria muito maior no dia da conquista.
    Uma das histórias reais e mais bonitas que conheço é essa dessa filha que foi abandonada pela mãe quando criança. Ela cresceu com o sonho de ter uma mãe e já na idade adulta procurou pela mesma, colocando de lado todos os porquês de tanto abandono, de tantos anos de dor e solidão. Ela "decidiu" ter a mãe e tem. Cuida dela como se fosse a flor mais linda e preciosa do mundo, por que ela conhece o que é desejar e não ter e escolheu não viver a vida lamentando-se pelo tempo perdido. Constrói álbuns à partir do tempo que recuperou, vai acumulando lembranças para o dia do amanhã e saudade sincera para o possível dia da partida. Penso que abençoada é essa mãe e preciosa é essa filha. Precioso é esse ser humano.
    Nossas razões nos colocam limitações. Os erros alheios nos parecem imperdoáveis e punidos somos nós pela rejeição da construção de uma vida diferente e nova, os quais seríamos o arquiteto, pedreiro e feliz proprietário.
    Quando deixamos de falar com uma pessoa porque nosso coração ficou ferido, vamos colocando a felicidade num passo a frente e aquele momento de zanga fica perdido. Se tínhamos dez oportunidades de sermos felizes, teremos apenas nove porque nosso coração foi orgulhoso demais e isso falou mais alto.
    Toda felicidade não é utopia. Utopia é pensar que permanecendo na nossa dureza e guardando nossas razões estaremos ganhando alguma coisa. Sonhos não são quimeras, são desejos que nosso coração pode realizar.
    Se o amor pudesse sempre gritar, se ele pudesse segurar nosso rosto para a direção do sol e das flores, seríamos mais felizes, menos sérios, menos graves, mais leves, mais próximos do céu.

Escrito por Principe Anjo Negro às 14h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Eu Quero Ser Feliz!!!

Anderson Carlos
 

 
 
- Ei... Psiu!!!
Eu quero muito ser feliz!!!

A partir de agora,
NÃO VOU MAIS:


Censurar os erros do passado...
Passarei minha vida a limpo e
farei deles meu aprendizado.
Paciência... Continuarei errando,
porque só erra quem faz;

Criticar ou tentar modificar alguém...
Mudarei, apenas, minhas atitudes.
Vou mudar para melhor, sabe por quê?
Ganho eu e quem me ama também;

Abrir mão de meus sonhos...
Lutarei sempre para que eles aconteçam.
Mesmo que eu leve uns bons tombos, vencerei meu medo e continuarei correndo atrás do melhor para mim;

Colocar minha felicidade
nas mãos de alguém...
Vou ser feliz de qualquer jeito.
De preferência, amando quem me ama,
tem preocupações comigo e torce para me ver feliz;

Passar a vida esperando
pelo que desejo que aconteça...
Vou aproveitar hoje mesmo,
enquanto o amanhã não chega.
Aprenderei a curtir cada momento com o que existe de bom, aqui e agora; 

Ficar com pena de mim
pelos meus problemas e tropeços...

Agradecerei a Deus minha força
e por ter sobrevivido a eles.
Lembrarei sempre que dificuldade, em vez de castigo, é o maior estímulo à minha criatividade; 

Ser pessimista e pensar no pior...
Ocuparei meu tempo com algo útil, que me divirta ou que possa ajudar alguém.
Vou esperar pelo melhor, valorizar cada amigo e cada coisa boa que aparecer em minha vida;

Despejar problemas nos ombros de amigos...
Aproveitarei a presença deles para me alegrar. (Quando muito, vou pedir um colinho...rsss.)
Saberei respeitar e preservar meus amigos, e, com tanto carinho e benquerença, nunca me sentirei só, né?;

Querer ser modelo de perfeição
ou copiar o dos outros...
Vou me aceitar como sou, e dar
o melhor de mim em tudo que fizer.
Acima de tudo: amar, amar, amar... 
e ser MUITO AMADA.
 
A partir de hoje,
vou viver plenamente,
sem medo, e
MUITO FELIZ.
 

Escrito por Principe Anjo Negro às 14h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/04/2008


este blog esta em construção volte em breve

obrigado

Escrito por Principe Anjo Negro às 06h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, BELO HORIZONTE, OURO PRETO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Livros, Informática e Internet, fazer novos amigos
MSN - ancabasi@hotmail.com

Histórico